• Equipe Sputnik Consulting

A URSS levaria o homem a Marte nos anos 1990, diz documento da CIA


Como seria o mundo hoje se a URSS ainda existisse? Em meados dos anos 1900 a ex-URSS vivia o completo caos causado pelo desaparecimento da super potência. Porém, um documento desclassificado da Agencia Central de Inteligência (CIA) dos EUA nos dá uma pista do que poderia ser um futuro alternativo.

O sonho marciano dos soviéticos já era antigo mesmo no anos 1980 quando o citado documento foi produzido. Serguey Korolev, projetista do programa espacial soviético, já tinha começado a trabalhar em propulsores para a nave que deveria levar cosmonautas soviéticos a marte por volta de 1974 porém, sua morte prematura e divergências internas paralisaram o programa mas, ao que parece, não totalmente. O direcionamento do desenvolvimento posterior do programa espacial da União Soviética indica que seus planos eram muito mais ambiciosos. Grandes feitos da cosmonáutica soviética, tais como o veiculo reutilizável Buran (versão soviética do ônibus espacial), estação espacial MIR e etc. poderiam ser partes de um ambicioso plano de colonização interplanetária, marte e além.


Planos Soviéticos para um tripulado a Marte

Declarações soviéticas indicam que os soviéticos estão planejando uma missão tripulada para Marte com a qual eles esperam obter prestigio e reconhecimento mundial. Devido ao fato de que sua tecnologia necessária para tal voo ainda não é perfeita, os soviéticos evitam comprometerem-se com uma data de lançamento. Nossa indicações atual mais forte de um plano soviético para uma missão tripulada a Marte é a longa permanência de cosmonautas no espaço e a programa soviético para desenvolvimento de propulsores dinâmicos de magnetoplasma para propulsão de longa duração no espaço.

A primeira tentativa soviética quase seguramente será um voo de um ano de duração e provavelmente contará com uma tripulação de três pessoas. Nós acreditamos que eles poderiam tentar tal missão em meados dos anos 1990. O fato de que tal missão depende do sucesso soviético no desenvolvimento de um novo propulsor, sistemas de propulsão, técnicas de montagem em órbita, e outros sistemas avançados argumentam contra uma data mas recente.


A espaçonave tripulada para parte e os sistemas de propulsão serão montados em órbita terrestre baixa. Tal empreendimento vai requerer que os soviéticos usem seus veículos lançadores de carga pesada agora em desenvolvimento; uma estação espacial tripula para dar suporte a montagem em órbita; e provavelmente um rebocador espacial, atualmente em desenvolvimento, para mover grandes componentes para posição de montagem.

Os soviéticos estão investigando o uso de energia nuclear para propulsionar a nave espacial a partir da órbita terrestre. Como uma alternativa eles poderiam usar motores convencionais com propulsores criogênicos. Ambas as opções poderiam minimizar o numero de lançadores de suporte e componentes para montagem no espaço. Motores de propulsão liquida tal como os que eles usam em seus atuais veículos lançadores e ICBMs de combustível liquido poderiam requerer consideravelmente mais combustível e, consequentemente, lançadores-suporte. Ambas as opções, propulsão nuclear (a qual poderia requerer hidrogênio liquido para seus propulsores) e o motor de propulsão criogênica convencional, vão requerer o desenvolvimento de técnicas avançadas de refrigeração e capacidades de isolamento para manter o material criogênico em estado liquido. Apesar de não termos certeza do status atual do desenvolvimento dos esforços soviéticos nessas áreas, os soviéticos possivelmente poderiam ter ambas variantes prontas em meados dos anos 1990.

#Cosmos