• Equipe Sputnik Consulting

O governo Bolsonaro pode experimentar um sucesso econômico relativo



O capital financeiro esta aplaudindo a vitória de Bolsonaro, o novo presidente executivo do Bradesco saudou a vitória de Bolsonaro no mesmo dia da eleição sendo seguindo pelo presidente do conselho de administração do mesmo banco que teve excelentes relações com o governo Dilma, tendo sido ele (o presidente do conselho de administração do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi) cotado para cargo no governo de então.

Para o capital financeiro, o governo Bolsonaro pode ser um oásis, Bolsonaro representa a possibilidade de aprovar reformas do interesse do capital financeiro, enfraquecer o movimento sindical e quebrar a resistência popular às reformas. Ele começa a ser visto com simpatia pela grande burguesia brasileira, um governo autoritário que possa resolver determinadas tarefas para a acumulação capitalista no Brasil e depois possa ser substituído por um governo tradicional. O Brasil se transformou nos últimos anos em um país barato, com uma capacidade ociosa muito grande devido a 3 anos de recessão, é um país cujos ativos estão a venda, os empresários estão se financeirizando, desnacionalizando suas empresas para obter um ganho liquido financeiro, as reformas serão impostas e podem ser radicalizadas pelo próximo governo, elas reduzirão o custo do trabalho, dos salários, os encargos sociais. O programa de Bolsonaro pretende redução de impostos e com este cenário, dada a abundância de capitais no mundo, o Brasil pode ter uma onda de crescimento econômico sustentada pelo fluxo internacional de capitais em um primeiro período, o país poderá crescer, embora pouco e de forma não sustentável pelos primeiros 2 anos do próximo governo.

O sucesso da administração Boslonaro interessa aos EUA, Bolsonaro está inserido em um jogo internacional amplo. Steve Bannon, assessor político de Donald Trumpo deu um entrevista à Folha de São Paulo na segunda feira (29) após a eleição falando sobre a ”combinação virtuosa entre o populismo de direita e o capitalismo responsável”, e torna-lo bem sucedido é algo fundamental. Há uma mudança no mundo hoje do eixo do capitalismo: a substituição dos velhos partidos democrático liberais por partidos do campo do populismo de direita e do neo-fascismo, exatamente porque a situação econômica do mundo é outra depois de 2008, a burguesia mundial precisa reduzir custos de produção, ela não tem mais como expandir artificialmente os mercados de consumo porque a bolha de crédito explodiu e a renda da classe trabalhadora vem caindo em termos relativos já há muitos anos. A renda das famílias era substituída pela crédito, explodida a bolha de crédito de 2008, para poder manter taxas de lucro elevadas, as elites financeiras precisam reduzir direitos, gastos públicos e isso não se faz mantendo o velho discurso social democrata. Isso fez o eixo de hegemonia ser deslocado dos antigos partidos liberais para os partidos populistas de direita.

#Economia

1 visualização