• Equipe Sputnik Consulting

COVID-19: Rússia exorta partes em conflitos pelo mundo a um cessar-fogo e pausa humanitária.

Atualizado: Mai 21

Declaração do Ministério das Relações Exteriores da Rússia

515-24-03-2020


Em conexão com a disseminação da pandemia de coronavírus COVID-19, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia exorta as partes em conflitos armados regionais a interromper imediatamente as hostilidades, introduzir um cessar-fogo e uma pausa humanitária.

Apoiamos a relevante declaração do Secretário Geral da ONU A. Guterres sobre esta questão em 23 de março deste ano.

Presumimos que, caso contrário, no contexto da maioria das pessoas que vivem em zonas de conflito a falta de acesso a medicamentos essenciais e assistência médica qualificada levaria a um desenvolvimento de eventos poderia levar a uma catástrofe humanitária em escala global.

De particular preocupação é a situação no Afeganistão, Iraque, Iêmen, Líbia, Síria, bem como nos territórios palestinos, incluindo a Faixa de Gaza. Observamos especialmente os riscos associados à possível degradação da situação epidemiológica nos países africanos em que o confronto armado não diminui. As mais vulneráveis são as áreas de acampamento para refugiados e pessoas deslocadas temporariamente.

Primeiro, nosso apelo diz respeito a países que usam ilegalmente força militar fora de suas fronteiras nacionais. Observamos especialmente que, nas condições atuais, não pode haver justificativa para a política de aplicar medidas coercitivas unilaterais, incluindo restrições econômicas, o que complica seriamente os esforços das autoridades para proteger a saúde de sua população.

É muito preocupante a situação nos territórios sob o controle de grupos terroristas, que estão menos preocupados com o bem-estar das pessoas. No futuro, essas áreas podem ser mais suscetíveis à propagação da infecção. Estamos convencidos de que as medidas antiterroristas devem continuar.

Instamos a comunidade internacional a fornecer aos países necessitados a assistência humanitária necessária, sem quaisquer pré-condições políticas. Esse apoio deve se concentrar em salvar pessoas em perigo. O uso da ajuda humanitária como um instrumento para impor mudanças políticas domésticas, bem como especulações sobre o destino das vítimas é inaceitável. A Federação Russa continuará a trabalhar no Conselho de Segurança da ONU para promover uma solução política e diplomática de conflitos regionais com base na Carta da ONU e em normas universais de direito internacional e está pronta para uma cooperação ativa nessa área com todas as partes interessadas.

Publicado originalmente em língua russa no site do Ministério dos Assuntos Exteriores da Federação Russa: https://www.mid.ru/ru/foreign_policy/news/-/asset_publisher/cKNonkJE02Bw/content/id/4092082