• Equipe Sputnik Consulting

O Ministério da Defesa da Rússia publicou novos documentos sobre o Pacto Ribbentrop-Molotov


Ao camarada STALIN, cópia para TIMOSHENKO, KHRUCHSHEV, BARISOV.


"A população ucraniana (na Polônia) recebe nosso exército como verdadeiros libertadores. [...] atiram flores. A população saúda nossos soldados e comandantes [...] tentam dar maçãs, tortas água potável e etc."


Com conteúdo traduzido do russo TASS.


O Ministério da Defesa russo publicou na segunda-feira em seu site documentos de arquivo desclassificados sobre o pacto de não agressão celebrado pela URSS e pela Alemanha nazista em 1939.


“No site do Ministério da Defesa da Rússia, por ocasião do 80º aniversário da assinatura do pacto de não agressão entre a Alemanha e a União Soviética, foi aberta uma nova seção multimídia com documentos únicos desclassificados dos fundos do Arquivo Central do Departamento de Guerra “Paz frágil no limiar da guerra ”.


Os materiais publicados revelam pela primeira vez detalhes desconhecidos das forças armadas mundiais.


Os documentos apresentados contêm informações sobre os preparativos para a conclusão de um tratado, bem como descrevem a situação na Europa às vésperas da guerra e das hostilidades na Polônia em 1939. Assim, os telegramas cifrados do chefe do departamento político do Exército Vermelho, Lev Mehlis, falam de "genuíno entusiasmo" com o qual a população ucraniana encontra tropas soviéticas, o desarmamento por residentes locais de certas unidades do exército polonês, seu grande interesse na vida da URSS ", disse o Ministério da Defesa. Um memorando escrito à mão pelo chefe do Estado Maior do Exército Vermelho Boris Shaposhnikov na primavera de 1938, avalia a possibilidade de uma aliança militar entre a Polônia e a Alemanha. "Segundo especialistas militares soviéticos, a ameaça mais provável para a URSS durante esse período não é apenas a aliança militar da Alemanha e da Itália, mas também a Polônia, que está na órbita do bloco fascista. O documento indica que as forças combinadas da Alemanha e da Polônia às vésperas da guerra totalizaram mais de 160 divisões de infantaria, mais de 7 mil tanques e 4,5 mil aeronaves ", afirmou o Ministério da Defesa em comunicado.


Após a assinatura do Pacto de Munique entre as potências ocidentais (que visavam jogar a máquina de guerra de Hitler contra a URSS) e a Alemanha nazista o Pacto Molotov–Ribbentrop foi assinado em assinado em Moscou, em 23 de agosto de 1939, pelos ministros dos Negócios Estrangeiros alemão Joachim von Ribbentrop e russo Viatcheslav Mólotov. Tal acordo foi necessário para desarmar a Polônia, uma ameaça estratégica importante à URSS e ganhar um tempo precioso para a URSS se preparar para a guerra à aquela altura já inevitável.

21 visualizações