• Equipe Sputnik Consulting

Rússia anuncia sucesso em teste de internet 'desconectada' do resto do mundo


De acordo com o Ministério das Comunicações, os usuários não notaram nenhuma alteração. Os resultados serão agora apresentados ao presidente Vladimir Putin.



A internet é composta por milhares de redes digitais pelas quais a informação viaja. Essas redes estão conectadas por pontos de roteamento de dados - e eles são, sabidamente, o elo mais fraco desta cadeia.

O que a Rússia quer fazer é ter sob seu controle estes pontos pelos quais passam os dados que entram ou saem do país, de modo que possa bloquear o tráfego que vem de fora, se estiver sendo ameaçada.


A Rússia faz parte de um número crescente de nações insatisfeitas com uma internet construída e controlada pelo Ocidente. O país fala publicamente sobre uma "internet soberana" desde 2011.

No início deste ano, o país estabeleceu as mudanças técnicas necessárias e forneceu recursos para que as empresas as implementassem a fim de que a internet russa seja operada de forma independente.

Os testes previam que os provedores demonstrassem ser capazes de direcionar dados para pontos de roteamento controlados pelo governo e filtrar o tráfego para entre os cidadãos russos e para qualquer computador estrangeiro.

Agências de notícias locais noticiaram declarações do vice-ministro de Comunicações dizendo que os testes da Runet foram executados conforme o planejado.

"Os resultados mostraram que, em geral, tanto as autoridades quanto as operadoras de telecomunicações estão prontas para responder efetivamente a riscos e ameaças emergentes, para garantir o funcionamento estável da internet e da rede de telecomunicações unificada na Federação Russa", disse Alexey Sokolov.

A agência de notícias estatal Tass informou que os testes avaliaram a vulnerabilidade dos aparelhos ligados à internet e também testaram a capacidade da Runet de combater "influências negativas externas".


Como funcionará a Runet?

O uso da Runet significará que os dados enviados por cidadãos e organizações russas circularão apenas dentro do país, em vez de serem roteados internacionalmente.

A Rússia também está buscando desenvolver serviços de rede mais personalizados para seus cidadãos. A empresa anunciou planos para criar sua própria Wikipedia e aprovou uma lei que proíbe a venda de celulares que não possuem software russo pré-instalado.

Como a China, a Rússia espera criar serviços que sirvam de alternativas ao Google e Facebook a longo prazo.




Com conteúdo BBC

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-50906000?at_campaign=64&at_custom3=BBC+Brasil&at_custom4=90112422-2688-11EA-9A95-558C96E8478F&at_custom2=%5BFacebook%5D&at_medium=custom7&at_custom1=%5Bpost+type%5D&fbclid=IwAR1nOPzDqE3-Pu3V5Yp6Kjj5izdQcR-w_-rqrO61eu3tdWJyRi3-zgyz43s

9 visualizações