• Equipe Sputnik Consulting

A ferrovia Transiberiana se torna a artéria comercial do mundo


No porto japonês de Yokohama, foi realizada a cerimônia de lançamento das primeiras entregas de mercadorias do Japão para a Rússia por via marítima e pela Ferrovia Transiberiana. Tal evento foi muito apreciado tanto em Tóquio quanto em Moscou.


Motivos reais para o otimismo.

De acordo com o vice-ministro do Desenvolvimento Econômico, Sergey Gorkov, tal projeto vincula os dois países com muito mais força. Ele também observou o enorme trabalho que foi feito para preparar e realizar este projeto. Em certo sentido, as primeiras entregas de mercadorias japonesas por mar e pela Ferrovia Transiberiana não são apenas conquistas puramente econômicas de Moscou e Tóquio, mas também uma espécie de símbolo de um novo nível de relações entre os países. O lado japonês também expressa otimismo. O vice-ministro de Terras Estatais, Infra-estrutura, Transporte e Turismo do Japão, Toshihiro Matsumoto, disse que a Transiberiana representa enormes oportunidades para o desenvolvimento de ambos os países.

De fato, a remessa de mercadorias do extremo leste da Ásia, sobretudo Japão, China e Coréia para a Europa tornará a ferrovia Transiberiana uma importantíssima artéria do comércio internacional com papel fundamental na "nova rota da ceda" idealizada por Pequin.

O projeto foi desenvolvido no âmbito de acordos entre a Russian Railways e as autoridades japonesas. Em maio de 2018, quando o quarto fórum de negócios foi realizado em Tóquio, o desenvolvimento do comércio via Transiberiana recebeu uma grande atenção. Este tópico foi tratado trabalhado pelos ministérios e departamentos correspondentes, grandes empresas de comércio, logística de transporte e ferroviárias da Rússia e Japão, bem como China, Cazaquistão e Mongólia.

Projeto piloto com uma ótima perspectiva

A primeira remessa de mercadorias em um contêiner com sensores de temperatura, umidade e vibração foi enviada do porto japonês de Kobe em 17 de agosto. Sua chegada aconteceu em 01 de setembro no porto russo Vostochny. No entanto, antes deste mais um despacho será iniciado. Em 31 de agosto, a carga é transportada do porto de Yokohama por via marítima para Vladivostok e, em seguida, pela Transiberiana até a estação de silicato da região de Moscou. De acordo com o plano, esse tipo de transporte teste será realizado até o final deste ano. Depois disso, especialistas da Rússia e do Japãoanalisarão os resultados dessa rota. Se tudo correr de acordo com o plano, ele será adotado de maneira contínua.

#transiberiana #comerciointernacional

13 visualizações