Posts Em Destaque

Declaração de Vladimir Putin sobre o término do Tratado de Forças Nucleares INF

Declaração de Vladimir Putin sobre medidas adicionais para interromper a escalada da situação na Europa após o término do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário

(Tratado INF)





A Federação Russa continua a acreditar que o Tratado INF foi um elemento importante da arquitetura que garante a segurança internacional e a estabilidade estratégica. O Tratado desempenhou um papel particular na manutenção da previsibilidade e contenção na esfera dos mísseis no espaço europeu.


Consideramos a retirada dos EUA do Tratado INF, que acarretou seu término, como um erro grave, que aumenta os riscos de desencadear uma corrida armamentista de mísseis, aumento do potencial de confronto e desencadeamento de uma escalada descontrolada. Dadas as tensões persistentes entre a Rússia e a OTAN, novas ameaças à segurança europeia são evidentes.


Nessas circunstâncias, esforços ativos são necessários para reduzir o déficit de confiança e fortalecer a estabilidade regional e global, bem como para diminuir os riscos decorrentes de mal-entendidos e divergências na esfera dos mísseis. Nesse contexto, reiteramos nosso compromisso com a moratória anteriormente declarada pela Federação Russa sobre a implantação de mísseis terrestres de médio e curto alcance até que mísseis de classes semelhantes fabricados pelos EUA apareçam nas respectivas regiões.


Também acreditamos que o nosso apelo aos países da OTAN para considerarem a possibilidade de declarar uma moratória recíproca continua a ser relevante.


Para facilitar a busca de soluções políticas e diplomáticas de compromisso, estamos prontos para dar novos passos com base nos princípios de segurança igual e indivisível e consideração equilibrada dos interesses das partes, que se destinam a minimizar as consequências negativas do colapso do Tratado INF.


Com base em nossa proposta anterior de desenvolver ferramentas de verificação para apoiar a iniciativa da Rússia sobre a moratória mútua, convidamos todas as partes interessadas a considerar opções específicas de medidas de verificação recíproca para remover as preocupações existentes.


Em particular, essas opções podem incluir medidas de verificação em relação aos sistemas Aegis Ashore com lançadores Mk-41 que são implantados em bases dos EUA e da OTAN na Europa, bem como mísseis 9M729 nos locais das Forças Armadas da Federação Russa no Região de Kaliningrado. O objetivo de tais medidas de verificação seria confirmar a ausência de mísseis terrestres de médio e curto alcance nos locais abrangidos pelos acordos e de armas, cujas especificações e classificação as partes não conseguiram chegar a um acordo (Míssil russo 9M729).


Permanecendo comprometida com sua postura consistente de que o míssil 9M729 cumpre integralmente as disposições do antigo Tratado INF, a Federação Russa, no entanto, está pronta, no espírito de boa vontade, para continuar a não implantar mísseis 9M729 na parte europeia do território da Rússia, mas apenas desde que os países da OTAN tomem medidas recíprocas que impeçam o desdobramento na Europa das armas anteriormente proibidas pelo Tratado INF.


Também conclamamos todas as partes interessadas a buscar padrões de manutenção da estabilidade e prevenção de crises de mísseis “em um mundo pós-INF” em relação à região da Ásia-Pacífico. Estamos abertos a buscar um trabalho conjunto nessa direção.


Publicado pelo site oficial do Kremlin e disponível em: http://en.kremlin.ru/events/president/news/64270#sel=1:1:R3W,2:31:r1y acessado em: 28/10/2020

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon