Posts Em Destaque

Sobre o exército e a corrida armamentista (entrevista de Putin à TASS)

Entrevista de Vladimir Putin à agencia TASS.

As seguintes 20 questões para Vladimir Putin são parte de uma entrevista com o presidente da Rússia sobre os assuntos diversos da vida social e política na Rússia e no mundo.





Andrei Vandenko (TASS): O exército.

Vladimir Putin: Ok, e ...?

Andrei Vandenko: "A armadura é forte e nossos tanques são rápidos", certo?

Vladimir Putin: Claro. Az okh un vey! [Expressão em ídiche.]

E nossos tanques são rápidos.

Andrei Vandenko: Com quem vamos lutar?

Vladimir Putin: Nós não vamos lutar contra ninguém. Vamos criar condições para que ninguém queira lutar contra nós, para que essa ideia não chegue à cabeça de ninguém.

Andrei Vandenko: Há aqui uma noção de razoável adequação.

Vladimir Putin: Sim. É a isso que nós aderimos.

Hoje, ocupamos o sétimo lugar no que diz respeito aos gastos militares. Os EUA nos superaram, disse Donald [Trump], eles aprovaram um orçamento enorme para o próximo ano, US $ 738 bilhões, eu acho.

Andrei Vandenko: Ele se gabou?

Vladimir Putin: Não, ele disse isso com pesar. Ele disse que os custos eram altos

demais. Mas ele tinha que fazer isso. Na verdade, ele defendeu o desarmamento, como disse ele.

Andrei Vandenko: Por que então ele não assinou todos esses tratados?

Vladimir Putin: Essa é outra questão. Esta é uma questão de como se entende a segurança e como garanti-la. Podemos discutir este tópico.

Andrei Vandenko: Com ele ou comigo?

Vladimir Putin: Eu posso discutir isso com ele e com você. Não importa. Sou versado sobre esse assunto, posso discuti-lo com qualquer pessoa. Eu acho que isso é realmente um erro. O novo START (Tratado de Redução de Armas Estratégicas) deve ser estendido. Mas essa é outra questão. Assim, os EUA estão em primeiro lugar em termos de gastos, enquanto a China vem em segundo. A Arábia Saudita, curiosamente, está em terceiro lugar, depois vem a Grã-Bretanha, França e Japão. O Japão nos superou, estamos em sétimo. Além disso, nossos gastos estão caindo a cada ano. Por outro lado, os gastos militares de outros países têm aumentado. E não vamos lutar contra ninguém, mas estamos criando uma situação de um tipo no setor de defesa para que ninguém se atreva a pensar em lutar contra nós. E agora há uma situação única, eu falei recentemente sobre isso no Ministério da Defesa. É a primeira vez na Rússia moderna. Sempre tivemos que conversar com nossos concorrentes estratégicos de armas. A primeira bomba atômica foi criada pelos americanos. Nós os alcançamos. Em seguida, a primeira aeronave estratégica para transportar essas armas também foi fabricada pelos americanos. Nós os alcançamos novamente. Os primeiros mísseis foram desenvolvidos pelos americanos. Nós os alcançamos. Pela primeira vez, criamos sistemas de ataque ofensivos que o mundo nunca viu. Agora é eles estão tentando nos alcançar. Esta é uma situação única. Isso nunca aconteceu antes. Quero dizer, em primeiro lugar, sistemas ofensivos hipersônicos, incluindo os intercontinentais.

Em 2000, pouco mais de 1.300.000 pessoas serviam em nosso exército - agora um pouco mais de um milhão. Aumentamos a participação de equipamentos modernos em apenas 1% ao ano naquela época. A parcela de equipamentos modernos era de apenas 6%. E agora, você sabe quanto, sabe? Quase 70 [por cento].

Andrei Vandenko: É exatamente como o princípio de Chekhov, se houver um rifle hipersônico pendurado na parede, no segundo ou terceiro capítulo ele disparará inquestionavelmente.

Vladimir Putin: Isso pode ser verdade para o teatro. Segurança e realidade política são governadas por outra regra. Você sabe qual? Ele disparará se estiver pendurado em um palco apenas. E se um rifle semelhante estiver pendurado em um palco próximo, é improvável que alguém próximo a ele queira usá-lo. Essa é exatamente a situação que se chama estabilidade estratégica e equilíbrio de poder. Devido a esse equilíbrio estratégico, o mundo evitou grandes conflitos militares após a Segunda Guerra Mundial. Precisamente graças a esta estabilidade estratégica e equilíbrio estratégico. A propósito, enquanto desenvolviam seu sistema de mísseis anti-balísticos, os americanos queriam perturbar essa estabilidade estratégica pensando que, se criassem um guarda-chuva de defesa antimísseis, o outro lado não seria capaz de responder adequadamente se usassem [os americanos] armas nucleares. No entanto, depois de termos desenvolvido esses sistemas modernos, incluindo aqueles que escapam facilmente de qualquer sistema balístico anti-míssil, mantemos essa estabilidade e equilíbrio estratégico. É essencial não apenas para nós, mas também para a segurança global.



Originalmente publicado em http://en.kremlin.ru/events/president/news/62917?fbclid=IwAR0dnjzbcEA-i5AEDB-Ou6EZsDF4fBHbnfQLierC_LxSSijwBflh3dYyMXg

Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon